sexta-feira, 5 de abril de 2013

Questões sobre Geografia Física e Geografia Regional do Brasil com gabarito


1) A imagem do Nordeste, que as crônicas dos viajantes dos fins do século XVIII e princípios do século XIX descreveram em termos de opulência dos “barões” do açúcar (...) começou a ser substituída pela imagem do Nordeste dos latifundiários do sertão, dos “coronéis”, imagem rústica, pobre, contrastando com as dos salões e saraus do “Nordeste açucareiro”.  Nesse rastro é que surge o Nordeste das secas.
(Francisco de Oliveira, in: Elegia para uma re(li)gião. P.35)
Nas imagens do Nordeste descritas pelo autor, sobressai a do Nordeste seco, que passa a ser a visão predominante sobre a região, transformando a seca num verdadeiro “negócio”.
A afirmativa que NÃO explica o “negócio” das secas criado no Nordeste é:
A) O clima semi-árido do Sertão nordestino é o responsável pelo estado de pobreza e miséria da maior parte da população.
B) A estrutura fundiária do Nordeste açucareiro não se diferencia da do Sertão pecuarista, ambas responsáveis pela “indústria da seca”.
C) As secas tornam-se um negócio lucrativo, onde o trabalho dos pobres, remunerado pelo Estado, valoriza a terra dos ricos fortalecendo o poder político dos “coronéis”.
D) As autoridades governamentais criam as frentes de trabalho, garantindo algum tempo de serviço mal remunerado para os flagelados, a fim de combater os efeitos da seca.
2) Na região banhada pelo rio São Francisco e seus principais afluentes vivem, hoje, 13 milhões de pessoas (quase 10% da população brasileira).  Mas a saúde do “Velho Chico” não é das melhores.  A degradação ambiental cresceu consideravelmente nas últimas décadas e compromete, direta ou indiretamente, as condições de vida das populações que dependem dos rios para sobreviver.  Entre as causas da degradação da bacia hidrográfica do “Velho-Chico”, temos:
A) as obras de irrigação as lavouras de subsistência e a poluição decorrente da rápida urbanização dos municípios ribeirinhos.
B) a construção de canais artificiais pela expansão do transporte hidroviário e a erosão próxima as nascentes dos rios, provocada pela expansão da agricultura.
C) o assoreamento dos rios em função da construção de grandes barragens e a transposição das águas do São Francisco para os rios temporários do Nordeste.
D) o desmatamento das margens dos rios e o despejo de substâncias tóxicas nos seus leitos, praticados pela atividade agropecuária e pelo garimpo.
3) A Amazônia, longe de ser homogênea, é uma região extremamente complexa e diversificada. Há a Amazônia da várzea e a da terra firme. Há a Amazônia dos rios de água branca e a dos rios de águas pretas. Há a Amazônia dos terrenos movimentados e serranos, das planícies litorâneas, dos cerrados, dos manguezais e das florestas. Habitar esses espaços é um desafio à convivência com a diversidade.
Adaptado de Carlos Walter Porto Gonçalves. Amazônia, Amazônias. São Paulo: Contexto, 2001.
Esta natureza complexa e desafiadora vem passando por um processo de transformação como resultado de múltiplas ações.
Uma consequência dessas ações que, ainda, não ocorreu na Amazônia é
(A) a contaminação dos rios por rejeitos industriais e pelo mercúrio utilizado no garimpo do ouro.
(B) a inundação de terras de camponeses, ribeirinhos e de comunidades indígenas para a construção de hidrelétricas.
(C) o consumo da biomassa da floresta, seja como matéria-prima para fins industriais, seja como combustível.
(D) os desmatamentos por meio de queimadas para a implantação de grandes empresas pecuaristas e de produção de soja.
(E) o esgotamento das reservas minerais de ferro e bauxita extraídas do subsolo por grandes empresas mineradoras.
4) (ENEM-2005) Leia o texto abaixo.
O jardim de caminhos que se bifurcam
(....) Uma lâmpada aclarava a plataforma, mas os rostos dos meninos ficavam na sombra. Um me perguntou:
O senhor vai à casa do Dr. Stephen Albert? Sem aguardar resposta, outro disse: A casa fica longe daqui, mas o senhor não se perderá se tomar esse caminho à esquerda e se em cada encruzilhada do caminho dobrar à esquerda.
(Adaptado. Borges, J. Ficções. Rio de Janeiro: Globo, 1997. p. 96.)
Quanto à cena descrita acima, considere que
I — o sol nasce à direita dos meninos;
II — o senhor seguiu o conselho dos meninos, tendo encontrado duas encruzilhadas até a casa.
Concluiu-se que o senhor caminhou, respectivamente, nos sentidos:
(A) oeste, sul e leste.
(B) leste, sul e oeste.
(C) oeste, norte e leste.
(D) leste, norte e oeste.
(E) leste, norte e sul.

5)                                                                           Purificar o Subaé
[...]
Amparo do Sergimirim
[...]
Os rios que deságuam em mim
Nascente primária.
Os riscos que corre essa gente morena
O horror do progresso vazio
Matando os mariscos, os peixes do rio [...]
Purificar o Subaé (Caetano Veloso)
O fragmento da composição de Caetano Veloso alerta sobre:
(A) A escassez de água doce no planeta pelo mau uso.
(B) O desenvolvimento sustentável que não garante um ambiente saudável para as gerações futuras.
(C) A poluição dos rios a partir dos resíduos industriais que são lançados diretamente nos leitos dos rios.
(D) A falta de consciência das populações pobres que continuam a degradar o meio do qual retiram seu sustento.
(E) A relação homem/meio pautada nos interesses econômicos que beneficiam uma minoria sem que haja a devida preocupação com as questões sociais e ambientais.
6) Eleita como santuário ecológico do planeta, a Amazônia constitui-se na região que tem sido alvo de grandes preocupações dos ecologistas no Brasil e no Mundo.  A alternativa em que se aponta o motivo de tão grande preocupação com a Amazônia é:
(A) A elevada biodiversidade da floresta que reúne grande parte do código genético do planeta, fato de fundamental importância no desenvolvimento futuro de novas tecnologias.
(B) A devastação da floresta amazônica que geraria inevitavelmente o temido efeito estufa no planeta, ocasionando a elevação do nível atual da água do mar.
(C) A concentração de recursos minerais, a exemplo do ferro, que encontram esgotados em outras partes do mundo, mas presente ainda em grandes quantidades na região.
(D) Os problemas de fronteiras, a invasão de terras indígenas e a questão do narcotráfico, que mantém a Amazônia na ordem do dia dos noticiários.
7)Analise as informações geológico-estruturais do quadro.

O item III corresponde à gênese:
(A) do Escudo Brasileiro.
(B) da Depressão Periférica.
(C) dos Dobramentos Terciários.
(D) da Bacia do Paraná.
(E) da Planície Amazônica.

8) (ENEM-2002) O mercado financeiro mundial funciona 24 horas por dia. As bolsas de valores estão articuladas, mesmo abrindo e fechando em diferentes horários, como ocorre com as bolsas de Nova Iorque, Londres, Pequim e São Paulo. Todas as pessoas que, por exemplo, estão envolvidas com exportações e importações de mercadorias precisam conhecer os fusos horários para fazer o melhor uso dessas informações.

Considerando que as bolsas de valores começam a funcionar às 09:00 horas da manhã e que um investidor mora em Porto Alegre, pode-se afirmar que os horários em que ele deve consultar as bolsas e a seqüência em que as informações são obtidas estão corretos na alternativa:
(A) Pequim (20:00 horas), Nova Iorque (07:00 horas) e Londres (12:00 horas).
(B) Nova Iorque (07:00 horas), Londres (12:00 horas) e Pequim (20:00 horas).
(C) Pequim (20:00 horas), Londres (12:00 horas) e Nova Iorque (07:00 horas).
(D) Nova Iorque (07:00 horas), Londres (12:00 horas), Pequim (20:00 horas).
(E) Nova Iorque (07:00 horas), Pequim (20:00 horas ), Londres (12:00 horas).


 9Observe o mapa.
Juntando-se as três legendas que representam as mais baixas altitudes do relevo brasileiro, é possível afirmar que a maioria dessas terras apresenta:
(A) altitudes sempre superiores a 800 metros.
(B) altitudes inferiores a 800 metros.
(C) planaltos com altitudes maiores que 800 metros.
(D) planícies com altitudes em torno de 800 metros.
(E) altitudes médias superiores a 800 metros.

10)  Assinale a alternativa que corresponde à paisagem representada e cartografada na figura abaixo.
(A) A paisagem de tundra, com vegetação de musgos e linquens, que cresce durante o curto verão.
(B) A paisagem de campos, com vegetação rasteira e solos favoráveis à cultura de cereais.
(C) A paisagem das savanas africanas, que possui duas estações bem definidas e fauna de grande porte, hoje é responsável pelo turismo ecológico de alguns países.
(D) A paisagem das estepes semi-áridas na transição entre os desertos do Saara e Kalahari para as savanas, na qual se estabelece um pastoreio nômade.
(E) A paisagem dos desertos africanos, caracterizada por escassez de água, baixa pluviosidade, alta amplitude térmica e fauna de hábitos noturnos.


 Respostas:

1) A
2) D
3) E
4) A
5) E
6) A
7) A
8) C
9) B
10)C

SEGUNDA PARTE


01) (Ufal) Desde o século XIX, as taxas de mortalidade de vários países da Europa começaram a diminuir. Esse processo só chegou aos países subdesenvolvidos após a Segunda Guerra Mundial. Essa rápida queda da taxa de mortalidade

a) foi acompanhada na mesma intensidade pela diminuição das taxas de natalidade e de fecundidade.
b) promoveu um forte crescimento populacional que os neomalthusianos denominaram explosão demográfica.
c) deu início à transição demográfica adotada pela maior parte dos países africanos e asiáticos.
d) deu início à estabilização da população mundial que passou a crescer menos desde os anos de 1960.
e) representou mudanças na estrutura etária da população dos países pobres que passaram a ter altas porcentagens de velhos.



02) (Ufrrj) O envelhecimento da população está mudando radicalmente as características da população da
Europa, onde o número de pessoas com mais de 60 anos deverá chegar nas próximas décadas a 30% da população total. Graças aos avanços da medicina e da ciência, a população está cada vez mais velha.

Isso ocorre em função do:

a) Declínio da taxa de natalidade e aumento da longevidade.
b) Aumento da natalidade e diminuição da longevidade.
c) Crescimento vegetativo e aumento da taxa de natalidade.
d) Aumento da longevidade e do crescimento vegetativo.
e) Declínio da taxa de mortalidade e diminuição da longevidade.


03) (Ufrn) Para a explicação do crescimento da população e de sua relação com o desenvolvimento, algumas teorias foram formuladas: malthusiana, reformista e neomalthusiana. Os adeptos da teoria reformista

a) consideram que o rápido crescimento demográfico exerce pressão sobre os recursos naturais, sendo um sério risco para o futuro da humanidade.
b) defendem a necessidade de reformas socioeconômicas que permitam a elevação do padrão de vida da população.
c) defendem que o alto crescimento demográfico é causa da pobreza generalizada, sendo imprescindíveis reformas políticas rígidas de controle da natalidade.
d) consideram o descompasso entre a população e os recursos necessários para a sua sobrevivência como causa para a existência da miséria do mundo.


04) (Ufpe) Um estudo sobre a dinâmica e a distribuição da população de uma determinada área é realizado a partir do conhecimento e da compreensão dos seus indicadores demográficos. Em relação a alguns desses indicadores, analise as proposições abaixo. 

0-0) A densidade demográfica é obtida a partir da divisão da superfície territorial de um lugar pela sua população absoluta.
1-1) O crescimento vegetativo é calculado com base nas taxas de natalidade, mortalidade e migração.
2-2) O superpovoamento de uma área não é identificado apenas pela densidade demográfica mas também pelas condições socioeconômicas existentes.
3-3) A taxa de mortalidade infantil identifica o número de óbitos de crianças menores de um ano.
4-4) A taxa de fecundidade é um indicador populacional que influencia diretamente o comportamento de um outro indicador, o da natalidade.


05) (Fatec) Enquanto países europeus como a Bélgica e a Suíça apresentam taxas de mortalidade infantil inferiores a 5 por mil, países como Serra Leoa, Angola e Somália, na África, apresentam taxas de mortalidade infantil acima de 100 por mil. A comparação entre essas taxas nos revela que

a) as condições climáticas temperadas são mais favoráveis à vida humana que as tropicais.
b) países de povoamento muito antigo tiveram mais condições de superar os problemas demográficos
que os países novos.
c) os efeitos dos avanços alimentares e médicosanitários não atingem de forma semelhante os vários países do mundo.
d) apesar das diferenças na mortalidade infantil, a expectativa de vida aumenta na mesma proporção
nos dois grupos de países.
e) as taxas de mortalidade mais elevadas tornam a estrutura da população dos países africanos
semelhante à dos países europeus.


06) (Fatec) A análise da atual pirâmide etária brasileira permite afirmar que houve um estreitamento da base e um alargamento do topo, demonstrando

I. a diminuição das taxas de natalidade.
II. o aumento das taxas de mortalidade infantil.
III. o aumento da expectativa de vida.
IV. o aumento das taxas de fecundidade.

Estão corretos SOMENTE os itens

a) I e II.
b) I e III.
c) I e IV.
d) II e III.
e) II e IV.


07) (Fgv) As características demográficas de um país são dinâmicas e alteram-se ao longo da história, segundo diferentes contextos socioeconômicos.  Recentemente, o IBGE identificou algumas mudanças no perfil da população brasileira, entre as quais, a diminuição da população masculina em relação à feminina nas regiões metropolitanas e, por outro lado, o aumento da população masculina em relação à feminina em alguns estados das Regiões Norte e Centro-Oeste, além de um envelhecimento geral da população.  Assinale a alternativa que melhor explique pelo menos uma dessas alterações. 

a) É natural que exista uma população masculina maior nas áreas rurais, dadas as características das atividades agropecuárias.
b) O envelhecimento da população explica-se pela baixa qualidade de vida de que dispõe o povo brasileiro, em média.
c) Nas Regiões Norte e Centro-Oeste, as más condições de vida afetam principalmente mulheres e crianças, o que explica o aumento proporcional da população masculina.
d) A violência nas regiões metropolitanas envolve mais a população masculina, o que ajuda a explicar a diminuição proporcional dessa população em relação à feminina nessas regiões.
e) O aumento da população feminina nas regiões metropolitanas explica-se pelo êxodo rural, ou seja, a busca de trabalho nas frentes agrícolas pela população masculina.


08) (Ibmec) O elevado nível de crescimento demográfico nos países pobres seria a causa principal de problemas como o esgotamento dos recursos naturais da Terra e o desemprego, razão
pela qual a execução de uma política de controle da natalidade é recomendada, de acordo
com a teoria:

a) neoliberal
b) contratualista
c) neomalthusiana
d) determinista
e) socialista


09) (Ufc) Os  riscos  que  o  crescimento  demográfico  representa  para  a  humanidade  são  diferenciados.  Dependem dos  interesses  econômicos,  do  desenvolvimento  social  e  das  políticas  internas  que  os  diferentes  países adotam para controlar a natalidade e a dimensão das famílias. Acerca dos riscos das diferentes formas de crescimento  demográfico,  e  das  intervenções  dos  governos  para  evitá-los,  é  possível  afirmar, corretamente, que:

a)  as  altas  taxas  de  natalidade  aliadas  à  redução  da  mortalidade  ocasionam  a  explosão  demográfica manifestada, em especial, entre os países mais desenvolvidos. 
b)  os  baixos  índices  de  natalidade,  associados  à  elevada mortalidade  decorrente  do  envelhecimento  da população, ocasionam as implosões demográficas, típicas de países ricos. 
c)  A  redução  da  natalidade, motivada pelas políticas demográficas,  em médio prazo  leva  à  carência de mão-de-obra, ocasionando graves prejuízos à economia dos países onde ocorre. 
d)  A atual redução do crescimento populacional em áreas marginais aos rios e mares decorre do risco de furacões, enchentes e inundações a que estas áreas estão sujeitas. 
e)  A  queda  da  mortalidade  resulta  da  melhoria  do  padrão  de  vida  das  populações,  mas  ocasiona  o crescimento demográfico que resulta em desemprego e déficit habitacional. 


10) (Pucrio) A taxa de crescimento populacional atual da Rússia é negativa: a população do país diminuiu em 286 mil pessoas no primeiro quadrimestre deste ano. O número de mortes no país é, em média, 70% superior ao número de nascimentos. A diminuição vem ocorrendo desde o desmantelamento da União Soviética, em 1991.
Essa situação é decorrência:
a) dos fluxos migratórios em direção à Europa Ocidental;
b) da rigorosa política de governo de controle da natalidade;
c) do aumento da mortalidade na base e no corpo da pirâmide etária;
d) do elevado número de idosos e da baixa taxa de fecundidade;
e) das mudanças ocorridas na economia do país a partir da desestruturação da União Soviética.


11) (Unifesp) Observa-se no Brasil atual um desequilíbrio entre gêneros na população brasileira, causado

a) pela maior presença de mulheres no mercado de trabalho, que gera violência doméstica contra mulheres, resultando em mais homens no Brasil.
b) pela violência urbana e pela maior exposição dos homens a acidentes, resultando no predomínio de mulheres no Brasil.
c) pelo crescente desemprego estrutural e de separações, o que leva ao aumento de suicídio de mulheres e ao predomínio masculino entre a população brasileira.
d) pela escolaridade mais elevada e pelos melhores salários pagos às mulheres, o que leva homens aos negócios ilícitos e à sua morte, levando à maior presença feminina.
e) pelo extermínio de homens líderes sindicais e pelo confinamento de mulheres como escravas brancas, que geram um saldo populacional positivo de mulheres no país.



12) (Urca) Sobre a dinâmica demográfica brasileira, assinale a opção falsa:
a) as principais causas de mortes no início do século XX, ainda são as mesmas dos dias atuais, visto que não houveram mudanças no atendimento à saúde e controle de doenças da população;
b) a população de um país (inclusive no Brasil), pode aumentar mediante dois processos: a diferença positiva entre o número de imigrantes e o número de emigrantes; e a diferença positiva entre o índice de natalidade e de mortalidade;
c) crescimento natural ou vegetativo da população é a diferença positiva entre as taxas de natalidade e de mortalidade que, no caso brasileiro, é elemento principal de incremento demográfico;
d) desde o final do século XIX, os índices de mortalidade no Brasil vêm diminuindo e isso se deve principalmente à melhoria das condições sanitárias e higiênicas como a vacinação em massa da população;
e) a disseminação do uso de sulfas, antibióticos e inseticidas possibilitou o controle de grande número de enfermidades que, embora simples, causavam mortes prematuras.


13) (Uem) Leia com atenção a notícia que se segue:
França pagará 750 euros mensais por terceiro filho

            O governo francês irá pagar uma licença de 750 euros (cerca de R$ 2.050,00) por mês durante um ano a famílias que decidirem ter um terceiro filho, anunciou ontem o primeiro ministro do país, Dominique Villepin.
Folha de S. Paulo, 23/09/2005. Folha mundo, p. A-16.

A medida anunciada pelo governo francês está diretamente relacionada

a) à política anti-imigração (xenófoba) e de purificação racial adotada pela França nas últimas décadas.
b) às elevadas taxas de natalidade verificadas no país e em toda a Europa.
c) à sobrecarga no sistema de previdência social francês, em que um número cada vez menor de 
jovens precisa sustentar um número cada vez maior de aposentados.
d) à aproximação do governo francês com as idéias da Igreja Católica, que proíbe o uso de métodos
contraceptivos não naturais. 
e) à idéia imperialista de que o poderio econômico de uma nação está diretamente ligado ao tamanho de sua população.


14) (Pucpr) Leia o texto a seguir:

            “...Por causa da retração observada entre as famílias da classe média e alta, a cidade São Paulo está próxima de ver o que há pouco tempo se imaginava impensável: reduzir sua população. É uma tendência que já se percebe em algumas metrópoles brasileiras. Como chegam menos imigrantes e nascem menos crianças, o crescimento populacional paulistano está abaixo de 1,9%, fronteira da chamada taxa de reposição – morre mais gente do que nascem crianças ou chegam imigrantes. Os mais abastados, com as famílias encolhidas, sentem-se ilhadas diante da pobreza crescente, com as famílias ampliadas. ...”
(DIMENSTEIN, Gilberto. A geração dos filhos únicos. Folha de São Paulo, 09/11/2003.)


A respeito do tema tratado e com base no conteúdo do texto, é correto afirmar:
I. Embora não ocorra na mesma proporção nas famílias de diferentes classes sociais, tem-se constatado nos últimos recenseamentos uma redução no número de filhos por casal.
II. Já se percebe uma mudança de tendência no crescimento populacional de algumas metrópoles brasileiras, inclusive em São Paulo, a maior entre todas, onde há uma acentuada desaceleração no ritmo do crescimento vegetativo da cidade.
III. Em conseqüência do aumento de postos de trabalho, decorrente da tendência neoliberal da economia brasileira, na última década do século XX  e no início do século XXI registra-se um significativo aumento de novos imigrantes em
São Paulo, provenientes principalmente do interior do Nordeste do país.
IV. A diminuição do tamanho das famílias, sobretudo as das classes média e alta, se relaciona, entre outras causas, com o fato de a população brasileira ser cada vez mais urbana, bem como com o crescente enquadramento da mulher no
mercado de trabalho.
V. A redução do número de filhos se manifesta como um fenômeno temporário, de curto prazo, associado diretamente à crise econômica atual que aflige o país, mas que não pode ser avaliado como uma tendência ou uma nova característica
da demografia brasileira.
Estão corretas:


a) apenas I e III.
b) apenas I, II e III.
c) apenas I, II e IV.
d) apenas II, III e V.
e) II, III, IV e V.


15) (Ufc) Os mecanismos regentes da dinâmica populacional são objetos de discussões teórico-ideológicas que orientam as ações adotadas para controlá-la. Sobre as teorias demográficas e a dinâmica populacional, é possível afirmar, de forma correta, que:

a) os seguidores da teoria de Malthus, sobre a população, consideram o grande crescimento populacional um obstáculo ao desenvolvimento socioeconômico da humanidade, defendendo políticas de controle radical da natalidade entre as classes sociais mais pobres.
b) o aumento da expectativa de vida da população mundial decorreu dos avanços da medicina, da higiene sanitária, da tecnologia alimentar e da alfabetização em massa, que elevou as taxas de natalidade e o crescimento vegetativo nos países em desenvolvimento.
c) os métodos anticoncepcionais, difundidos em todo o mundo, eliminaram o risco de explosão demográfica e asseguraram taxas de natalidade e de crescimento vegetativo uniforme e equilibrado, nos diversos continentes e países entre as diferentes classes sociais que os habitam.
d) o desenvolvimento técnico-científico permitiu a ocupação de áreas antes consideradas anecúmenas, como o norte da Ásia e a África Equatorial, que passaram a ser povoadas e populosas, devido ao grande crescimento demográfico nelas ocorrido no século XX.
e) os movimentos migratórios são responsáveis pela difusão da população na Terra e pela existência de equilíbrio nas estruturas, por sexo, por idade e por ocupação, nos continentes, países ou regiões e lugares onde ocorrem mais intensamente.



16) (Fgv) "Os países ricos, em função de sua renda mais elevada e conseqüente nível de consumo, são responsáveis por mais de metade do aumento da utilização de recursos naturais. A população dos países mais pobres do mundo paga, proporcionalmente, o preço mais elevado pela poluição e degradação das terras, das florestas, dos rios e dos oceanos, que constituem o seu sustento. Uma criança que nascer hoje em Nova lorque, Paris ou Londres vai consumir, gastar e poluir mais durante a sua vida do que 50 crianças em um país 'em desenvolvimento'."
(Adapt.) Relatório do Desenvolvimento Humano/ PNUD, 1998.


Baseando-se nos princípios explicativos das teorias demográficas, o texto acima:
a) Concorda com a teoria Reformista, que atribui ao excesso populacional a causa da miséria no mundo, constituindo uma ameaça aos recursos naturais necessarios à sobrevivência humana.
b) Comprova a teoria Neomalthusiana, que defende a necessidade de controlar a natalidade nos países pobres, para que eles possam atingir os níveis de desenvolvimento e consumo dos países ricos.
c) Nega a teoria Malthusiana, que defende a elevação do padrão de vida e de consumo nos países pobres, entendendo a fecundidade como uma variável independente a ser controlada.
d) Nega a teoria Neomalthusiana, que identifica uma população numerosa como principal causa do desemprego, pobreza e esgotamento dos recursos naturais.
e) Comprova a teoria Malthusiana, que associa crescimento populacional e esgotamento dos recursos naturais, defendendo a necessidade de reformas socioeconômicas para preservá-los.



17) (Ufrs) O tema do crescimento populacional é sempre controvertido. Estima-se que no ano I da Era Cristã o número de habitantes da Terra era de aproximadamente 250 milhões, passando para 500 milhões entre 1600 e 1700, para 1 bilhão por volta de 1850 e para 2,5 bilhões em 1950. No ano de 1999, constatou-se que a população mundial ultrapassava os 6 bilhões.
Sobre o crescimento populacional são feitas as seguintes afirmações.


I - Mesmo que uma enorme quantidade de mulheres no mundo esteja atingindo a idade ideal de procriação, a taxa de fertilidade está diminuindo drasticamente em alguns países.
II - Os Estados Unidos possuem uma das mais altas taxas de crescimento populacional entre os países industrializados.
III - Deve-se enfatizar que o ritmo de crescimento da população mundial se acelerou muito a partir de 1800, principalmente pela rápida queda nos índices de mortalidade.
IV - Atualmente a relação "número de habitantes × área produtiva necessária para a manutenção da vida de cada pessoa", em cada sociedade, nos diz que nos países centrais um cidadão se utiliza quatro vezes mais dos recursos ambientais do que uma pessoa nos países periféricos. Portanto, são os países centrais os responsáveis pelo maior consumo desses recursos.


Quais estão corretas?
a) Apenas I e II.
b) Apenas I e III.
c) Apenas III e IV.
d) Apenas II, III e IV.
e) I, II, III e IV.



18) (Pucpr) Considerando-se os dois últimos recenseamentos e as estimativas atuais sobre crescimento demográfico brasileiro, verifica-se:
a) Cresceu a porcentagem de jovens.
b) Diminuiu o número de velhos.
c) Há menos mulheres.
d) A base das pirâmides está mais larga nos últimos anos.
e) Aumentou o número de adultos e idosos.



19) (Mack) As conquistas femininas redefiniram o papel social da mulher. A sua maior participação no mercado de trabalho e, conseqüentemente, no orçamento doméstico, provocou também uma redefinição de seu papel perante a família. Invalidou-se a visão do homem como "chefe da casa" nas sociedades modernas.
É conseqüência do fenômeno citado no texto:


a) a redução das taxas de natalidade.
b) o aumento do desemprego.
c) o aumento da economia informal.
d) o incremento do subemprego.
e) a diminuição do desemprego.

20) (Fgv) A evolução demográfica no decorrer dos séculos XIX e XX permite tecer várias considerações:

I - O relativo equilíbrio entre nascimentos e mortes foi rompido nos países desenvolvidos, já no século passado, e posteriormente nos países subdesenvolvidos, como resultado das transformações provocadas pelo processo de industrialização e urbanização.
II - A mortalidade no mundo subdesenvolvido declinou após a Segunda Guerra Mundial, mas os índices de mortalidade infantil ainda são muito elevados.
III - Os índices de esperança de vida ao nascer já são equivalentes entre os países subdesenvolvidos industrializados e os de industrialização clássica.
IV - Uma característica marcante das últimas décadas foi a redução do número de filhos nos países desenvolvidos capitalistas e socialistas, transformação que não foi alcançada pelos "países emergentes".


São verdadeiras apenas as afirmações:
a) I e II.
b) I e III.
c) II e III.
d) III e IV.
e) II e IV.



21) (Ufrn) Nos países desenvolvidos, notadamente nos europeus, o índice de crescimento populacional encontra-se, quando não negativo, próximo de zero. 
Isso se deve à(ao)


a) melhor distribuição de renda e à rápida urbanização.
b) melhor distribuição de renda e à revolução feminista.
c) popularização da pílula anticoncepcional e às campanhas de vacinação.
d) desenvolvimento socioeconômico e às desigualdades sociais.


22) (Uel) Sobre conceitos gerais de demografia, assinale a alternativa correta.

a) O crescimento vegetativo tem aumentado significativamente na França e na Alemanha, devido ao elevado PIB desses países.
b) Os países em que a população rural é predominante e nos quais são largamente utilizadas técnicas tradicionais de cultivo do solo apresentam taxas de crescimento vegetativo muito altas, visto que a boa qualidade de vida no campo reduz as taxas de mortalidade e eleva a esperança de vida.
c) Devido a fatores socioeconômicos e culturais, observa-se uma tendência à diminuição gradativa do ritmo de crescimento vegetativo em escala mundial. A população, porém, continua crescendo em termos absolutos.
d) Após a Segunda Guerra Mundial, com base na teoria de Malthus, estabeleceu-se o consenso de que a fome é produto exclusivo da explosão demográfica.
e) O crescimento populacional tende a ser menor nos países subdesenvolvidos, uma vez que as taxas de mortalidade desses países têm se mantido muito altas.


23) (Ufu) Com relação à demografia, considere as seguintes afirmativas.

I - Taxa de natalidade é o número de nascidos vivos registrados em um ano por cem mil habitantes.
II - Taxa de crescimento vegetativo é a diferença entre a taxa de natalidade e a taxa de mortalidade.
III - Taxa de fecundidade é o número médio de filhos por mulher em idade de procriar, que, por convenção, tem entre 15 e 49 anos.
IV - Taxa de mortalidade é o número de óbitos registrados em um ano por mil habitantes.
V - Taxa de mortalidade infantil é a relação entre o número de óbitos de crianças com menos de um ano, multiplicado por mil, e o número de crianças nascidas vivas durante o ano civil.

É correto afirmar que:

a) II, III e IV são verdadeiras.
b) apenas III, IV e V são verdadeiras.
c) I, II, IV e V são verdadeiras.
d) apenas I, II e IV são verdadeiras.


24) (Ufpe) Leia atentamente o texto a seguir.
"A população, sem limitações, aumenta em proporção geométrica. Os meios de subsistência aumentam em proporção aritmética. Um pequeno conhecimento dos números mostrará a imensidade do primeiro poder em comparação com o segundo. Pela lei de nossa natureza que torna o alimento necessário à vida do homem, os efeitos dessas forças desiguais devem ser mantidos em pé de igualdade".
O texto acima refere-se a uma concepção:

a) neoliberal.
b) neomarxista.
c) possibilista.
d) marxista-leninista.
e) malthusiana.


25) (Ufrn) A teoria reformista é uma resposta aos neomalthusianos. De acordo com essa teoria, é correto afirmar que

a) as precárias condições econômicas e sociais acarretam uma redução espontânea das taxas de natalidade.
b) uma população jovem numerosa, devido às elevadas taxas de natalidade, é a causa principal do subdesenvolvimento.
c) o controle da natalidade só será possível mediante rígidas políticas demográficas desenvolvidas pelo Estado.
d) o equilíbrio da dinâmica populacional se dá pelo enfrentamento das questões sociais e econômicas.


GABARITO:

1) B
2) A
3) b
4) Resposta: FFVVV 
5) c
6) B
7) D
8) C
9) B
10) D
11) B
12) A
13) C
14) C
15) A
16) D
17) D
18) E
19) A
20) B
21) B
22) C
23) A
24) E
25) D
.
 
TERCEIRA PARTE

. Leia os dois textos apresentados abaixo. 

De modo mais geral, o período de 1965 a 1973 tornou cada vez mais evidente a incapacidade do fordismo e do keynesianismo de conter as contradições inerentes ao capitalismo.
(HARVEY, David. Condição Pós-Moderna. 5ª ed. São Paulo:Loyola, 1998. p. 135)

“O número de versões, aliás, é outra boa notícia. O Idea conta agora com quatro versões: Attractive 1 . 4 ,   E s s e n c e   1 . 6   1 6 V,  A d v e n t u r e   1 . 8   1 6 V   e  Sporting 1.8 16V. Ao todo são sete configurações diferentes, uma vez que o câmbio automatizado Dualogic está disponível para todas as versões, exceto a Attractive 1.4.”
(Adaptado de Revista Quatro Rodas – Agosto de 2010)
A crise à qual o geógrafo David Harvey fez referência proporcionou o contexto para a transição do modelo fordista para outro denominado de pósfordista ou de acumulação flexível.
A reportagem da revista expressa uma característica desse novo modelo produtivo do capitalismo, que é a:
(A) terceirização dos processos de planejamento
(B) flexibilidade da produção
(C) especialização dos trabalhadores
(D) multifuncionalidade da administração

11. A participação crescente do Brasil na produção e exportação de suco concentrado de laranja ocorre principalmente sob o comando de quatro grandes grupos - Crutale, Citrosuco, Cargill e Frutesp. (...) As exigências de um mercado altamente competitivo e as políticas desses grupos empresariais alastraram-se à montante no circuito produtivo, uma vez que suas rígidas normas técnicas e organizacionais impõem um dado manejo dos pomares, mesmo quando estes não são de sua propriedade.
(Adaptado de SANTOS, M e SILVEIRA, María Laura. O Brasil – Território e sociedade no início do século XXI. São Paulo: Record, 2001. pp. 146-147)

O fragmento de texto aborda duas características simultaneamente presentes na economia brasileira do início do século XXI, adequadamente apresentadas na seguinte alternativa:
(A) redução da concentração fundiária e organização de redes varejistas integradas
(B) aumento da produtividade industrial e constituição de cartéis nacionais
(C) diminuição da concorrência empresarial e estruturação de monopólios estatais
(D) avanço da agroindústria e formação de grandes grupos oligopolistas

12. O Sistema Internacional de Fusos Horários foi criado para facilitar os fluxos de pessoas, mercadorias e informações, a partir do momento em que as interações espaciais de caráter global se ampliaram, na segunda metade do século XIX. Considerando as convenções que envolvem esse sistema, o dia e o horário na cidade de Tóquio (+ 9h GMT),
quando no mesmo momento, os relógios no Havaí (- 10h GMT) marcam 01 h 20 min de terça-feira, 21 de junho, são:
(A) 20h20min de terça-feira, 21 de junho
(B) 21h20min de terça-feira, 21 de junho
(C) 20h20min de quarta-feira, 22 de junho
(D) 21h20min de quarta-feira, 22 de junho

14. Com base no texto abaixo responda a questão.
Os novos donos do minério
Danielle Nogueira
RIO - A mudança no cenário internacional a partir da crise econômica global de 2008 está levando as siderúrgicas brasileiras a ampliarem seus inv e s t i m e n t o s   e m   m i n e r a ç ã o .   C o m   p l a n o s   d e autossuficiência na matéria-prima até 2015, empresas como Usiminas, Gerdau e AcelorMittal estão expandindo suas minas no Brasil. Mesmo a CSN, que já é autossuficiente, está reforçando investimentos na área. Juntas, as quatro vão destinar mais de US$ 12 bilhões nos próximos cinco anos à expansão da atividade mineradora.
(O GLOBO, 28 de junho de 2011)
A estratégia empresarial que é objeto da reportagem acima constitui, também, um exemplo de o r g a n i z a ç ã o   c o r p o r a t i v a   t í p i c a   d a   e t a p a monopolista do capitalismo e está corretamente nomeada como:
(A) formação de monopólio
(B) formação de cartel
(C) concentração horizontal
(D) concentração vertical

15. O espaço geográfico africano é extremamente diversificado, o que permite um grande número de regionalizações. Dentre os subespaços continentais mais marcantes encontra-se a região do Magreb.
Essa região é formada por três países que têm em comum a seguinte característica:
(A) repúblicas parlamentaristas
(B) antigas colônias inglesas
(C) integrantes do mundo árabe-muçulmano
(D) população predominantemente negra

17. Entre 1970 e 1995, o PIB mundial cresceu a uma taxa média anual de 3,6%, enquanto o intercâmbio de mercadorias cresceu a uma taxa média de 5,8% ao ano. Esses dados atestam um dos fenômenos marcantes do processo de globalização, que é a maior integração das economias nacionais. Esse movimento estimulou o aprofundamento dos acordos internacionais de regulação do comércio m u n d i a l   d e   m e r c a d o r i a s ,   o   q u e   r e s u l t o u   n o surgimento da Organização Mundial de Comércio,em 1994, cujas regras mais rígidas visam a limitar as ações protecionistas dos países-membros.
Contudo, há um setor econômico pouco afetado pelas normas da OMC e no qual permanece, por parte de alguns países desenvolvidos, um alto nível de protecionismo e de subsídios estatais para garantir artificialmente a competitividade dos produtores dessas nações. Trata-se do setor:
(A) industrial
(B) agropecuário
(C) financeiro
(D) terciário

18. Apesar de já ter sido denominada muitas vezes como “Quintal dos Estados Unidos” a América Latina apresenta atualmente sua geopolítica ext r e m a m e n t e   d i v e r s i f i c a d a .  A  r e s p e i t o   d e s s a temática, um país que é hoje um forte aliado dos Estados Unidos na região e um país cuja política externa é marcada pela oposição a essa grande potência mundial, respectivamente, são:
(A) Peru - Chile
(B) Bolívia - Uruguai
(C) Guatemala - México
(D) Colômbia - Venezuela

19. A chamada “Questão Palestina” mantém-se há mais de meio século como um dos aspectos centrais das relações internacionais contemporâneas e é objeto de numerosas negociações e tentativas de acordo, sobretudo nos últimos vinte anos.
A alternativa que contém dois problemas importantes que dificultam um acordo para a criação de um Estado-Nacional para os palestinos na região é:
(A) unidade política e religiosa dos palestinos - divisão dos recursos petrolíferos
(B )  a s s e n t ame n t o s   j u d a i c o s   n a  Ci s j o r d â n i a   - jurisdição sobre a cidade de Jerusalém
(C) soberania palestina sobre as Colinas de Golã - vazio populacional em Gaza
(D) definição da fronteira com o Egito – carência de recursos hídricos na Cisjordânia

20. O processo de intemperismo corresponde ao conjunto de modificações de ordem física e química que as rochas aflorantes sofrem na superfície terrestre.
Considerando a influência dos elementos do clima sobre esse processo, a alternativa que contém, respectivamente, o tipo de clima em que o intemperismo físico é forte e o tipo de clima em que o intemperismo químico é forte é:
(A) Tropical Úmido – Polar Marítimo
(B) Temperado Oceânico – Tropical Semiárido
(C) Desértico Quente – Equatorial Úmido
(D) Subtropical de Altitude – Tropical Continental

22. O vulcanismo é um processo geológico de grande impacto sobre o modelado terrestre e que resulta em significativos efeitos ambientais e socioeconômicos.
Um significativo efeito ambiental causado pelo vulcanismo e que resulta também em consideráveis prejuízos socioeconômicos é a:
(A) desertificação
(B) salinização
(C) chuva ácida
(D) La Niña

28. As alterações sofridas na territorialidade cotidiana de um agricultor de banana ou coletor de palmito são marcantes; ele muda o calendário agrícola de acordo com a época de turismo, aluga seu quintal para campistas ou sua casa para temporada. Isso ocorre em vários locais do continente e das numerosas ilhas da Região da Costa Verde, por exemplo.
RUA, João. As crises vividas pelo estado do Rio de Janeiro e a emergência de novas territorialidades em áreas rurais. In: MARAFON, Glaucio, et AL (orgs). Abordagens teórico-metodológicas em geografia agrária. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2007. p. 276

O texto acima aborda uma importante mudança ocorrida no espaço rural fluminense nas últimas décadas, a qual subverte as distinções tradicionais entre campo e cidade que dicotomizam a análise do rural e do urbano.
Uma associação correta entre a superação dessa dicotomia e a situação apresentada no texto está corretamente formulada na seguinte alternativa:
(A) A monoterritorialidade apresentada no texto evidencia que não é mais possível estabelecer uma distinção funcional entre urbano e rural.
(B) A multiescalaridade vivida pela população rural significa que as relações contemporâneas entre campo e cidade se tornaram simétricas e não hierárquicas.
(C) A unifuncionalidade mostra que o desenvolvimento da agroindústria subordinou a rede urbana aos espaços da agropecuária moderna.
(D) A pluriatividade demonstra a complexidade das interações do urbano com o rural, expressa na presença de atividades não agrárias no espaço classificado como rural

29. Na década de 1930, a cidade começou a passar por grandes transformações. Como resultado, a estrutura urbana torna-se mais complexa à medida que o Rio de Janeiro foi se transformando em uma grande metrópole.
O crescimento da cidade em grandes eixos, em parte devido à forma como o relevo compartimenta a cidade, aumentou a distância e o tempo de deslocamento das populações pobres até o Centro, que já estava densamente ocupado. Essa situação favoreceu o aparecimento de subcentros funcionais. Os mais antigos são Saens Peña, Méier e Copacabana.
Adaptado de SANTANA, Fabio T. e DUARTE, Ronaldo G. Rio de Janeiro – Estado e Metrópole. São Paulo: Ed. do Brasil, 2009. p. 158.

No tocante aos subcentros funcionais, a organização interna da metrópole carioca é hoje distinta da descrita no texto, em função da seguinte mudança ocorrida a partir da década de 1980:
(A) predomínio dos centros de bairro, emergindo como focos do comércio metropolitano
(B) especialização dos centros de compras, eliminando os shoppings varejistas
(C) disseminação dos subcentros planejados, criando e reforçando centralidades
(D) desaparecimento dos subcentros funcionais, originando uma cidade acêntrica

GABARITO:
02) B
11) D
12) B
14) D
15) C
17) B
18) D
19) B
20) C
22) C
28) D
29) C


Um comentário: